Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saltos de Cristal

Saltos de Cristal

Copos de plástico descartáveis banidos da Cidade do Rock!

Na 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa, que se realiza já nos próximos dias 23, 24, 29 e 30 de junho, os copos de plástico descartáveis não entram! O festival acaba de lançar uma coleção exclusiva de copos reutilizáveis, como forma de combater o desperdício de recursos, que serão oferecidos aos consumidores de bebida dentro Cidade do Rock.

image002.jpg

 

De forma a incentivar a reutilização e o colecionismo, a organização do maior evento de música e entretenimento do mundo preparou uma coleção de 10 copos diferentes, cujodesign surge inspirado no movimento Pop Art – representado no novo quarteirão do recinto, o Pop District - e nas emoções que se vivem no Rock in Rio. Há três medidas disponíveis – 25cl, 40cl e 50cl - e todos aqueles que reutilizarem o copo terão um desconto na bebida (Super Bock, Somersby, 7Up e outros refrigerantes), além de poderem levar o copo consigo para casa no final do evento.   

 

Em 2008, ano em que o Rock in Rio formalizou a parceria com a Sociedade Ponto Verde, começámos a contabilizar os resíduos encaminhados para reciclagem. No total destas cinco edições reciclámos, já, mais de 174 toneladas de plástico, latas e ECAL (tetrapak), o que representa uma média de 34 toneladas por edição, sendo a maioria resíduo plástico”,afirma Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio. “Na última edição de Lisboa valorizámos e reciclámos 100% dos resíduos. Ou seja, apesar de já apresentarmos uma excelente taxa de reciclagem e valorização, ao adotarmos esta medida dos copos reutilizáveis para consumo de bebida dentro do recinto poderemos, também, diminuir significativamente os resíduos produzidos, enquanto incentivamos o nosso público para uma atitude mais sustentável.”, acrescenta.

 

Esta medida permitirá uma poupança de cerca de 60.000 litros de água em cada edição, e representa mais um passo no compromisso do Rock in Rio “Por um Mundo Melhor”, juntando-se a tantas outras ações que o evento tem vindo a desenvolver com o objetivo de reduzir o seu impacto ambiental, potenciando em paralelo os impactos social e económico positivos. Esse compromisso fez, aliás, do Rock in Rio o único festival certificado nacionalmente com a norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis.

 

Recorde-se que no âmbito do propósito do Rock in Rio, “Por um Mundo Melhor”, a organização já anunciou o plano de mobilidade que, esta edição, terá número recorde de operadores, com o objetivo de incentivar a utilização dos transportes públicos e coletivos. Esta operação envolve o reforço e prolongamento de horários nos principais serviços urbanos (como o caso do Metro, que em dias de evento estará a funcionar até às 03h00, nas 4 linhas) e mais opções nos tipos de transporte, além de maior abrangência nacional.

 

Recentemente foi, também, anunciado o projeto ESTÁ TUDO CONECTADO, iniciativa de mobilização cívica e promoção da cidadania ambiental desenvolvida pelo Rock in Rio-Lisboa em parceria com a Liga para a Protecção da Natureza (LPN). #EstaTudoConectado tem como principal missão trazer a floresta para o dia-a-dia dos portugueses, demonstrando a sua relevância e explicando de que forma a Floresta está presente nas acções do quotidiano, e em tudo o que se faz ao longo do dia, seja nas horas de trabalho, seja nos momentos de lazer.

 

O projeto materializa-se em várias iniciativas, entre as quais uma campanha nacional de sensibilização que conta com a participação de várias personalidades; uma plataforma online agregadora de iniciativas pela preservação da floresta; leilões de artigos de artistas, guitarras autografadas por artistas que irão atuar na 8.ª edição do festival, além de três guitarras exclusivas construídas com madeira queimada; ou a venda de pulseiras a nível nacional. Os artistas portugueses Agir, Carolina Deslandes e Diogo Piçarra também abraçaram a causa e juntaram-se pela primeira vez em estúdio para criar uma canção dedicada à floresta.

Yama Nutrition Portugal: Ultra Whey COMPLEX!

IMG_20180601_005139.jpg

 

Para quem já me segue à algum tempo sabe que eu gosto bastante de praticar deporto e que após o treino tomo sempre uma dose de proteína, nomeadamente, 25 gramas de proteína para recuperar do esforço mais rápida e de forma eficiente. Aposto sempre em proteína isolada (sem açúcar/hidratos) com BCCA's e de sabor a chocolate. Desta forma consigo unir o útil ao agradável: consumo algo que sabe bem e que é muito nutritivo e importante na construção do músculo/massa magra, que é o meu grande objetivo para este ano.

 

Quanto a marcas vou variando, não só para testar novos sabores, mas também para ver como o meu corpo reage a novos estímulos, mas neste momento estou a consumir a proteína da Yama Nutrition Portugal pois é de excelente qualidade e tem uma composição excelente. Tento-me dado muito bem com este produto, sendo de fácil digestão e absorção. Sem dúvida alguma que recomendo este produto a quem procura algo de elevada qualidade e quer bons resultaos!

Primark Pride 2018

Primark_Pride_pride-kiss-tshirt copy.jpg

Primark_Pride_pride-swimshort.jpg

Primark_Pride_primark-pride-wistle.jpg

Primark_Pride_pride-drawstring-bag.jpg

Primark-Pride-2018-Stonewall-Charity-Collection-3.

 

A PRIMARK juntou-se à Stonewall, a instituição de apoio à comunidade LGBT, para criar a Pride 2018, uma coleção cápsula cheia de maravilhas Pride.


No espírito de partilhar o amor, a coleção Primark Pride 2018 chega oficialmente às lojas de Portugal dia 7 de Junho. Concebida e desenvolvida em parceria com a Stonewall, 20% do preço total dos produtos com a marca da Stonewall serão doados diretamente à instituição, sendo os lucros utilizados para apoiar a comunidade a nível global.


No mapa Pride, um mapa interativo criado especialmente para esta coleção, estão assinaladas as lojas que vão receber as peças Pride, pejadas de tons e motivos de arco-íris, bem como desenhos em linha com as tendências e peças-chave da estação.

Tarte de Chocolate FIT

darkChocolateTart.jpg

 

Já tinham saudades das minhas receitas? Hoje deixo-vos mais uma.....Saborosa, gulosa e....saudável!

 

Ingredientes:

- 200g de Flocos de Aveia grossos
- 100g de farinha de aveia
- 600g de Batata Doce
- 20g de canela
- 4 ovos
- 20g de polvilho doce
- 15g de mel
- 400 ml de bebida de coco ou outro sabor à escolha
- 125g de chocolate 81% cacau
- 50g de amêndoa picada.

 

Receita:

Cozer a batata doce e esmagar até ficar em puré. Acrescentar os flocos de aveia, a farinha de aveia e as 10g de canela até formar uma pasta espessa.
Forrar uma forma com papel vegetal, colocar a massa e espalhar muito bem por toda a forma.
Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 10 minutos.
Num tacho colocar os ovos, o polvilho doce, o mel e a bebida de coco.
Levar ao lume em fogo médio. Quando começar a engrossar, mexer sem parar até formar uma pasta espessa.
Retirar a base do forno e rechear com o preparado anterior. Levar novamente ao forno a 200ºC durante 10 minutos.
Retirar do forno e deixar arrefecer a massa. Derreter o chocolate em banho maria e verter para a tarte. Juntar a amêndoa picada.

Almuver: snacks biológicos para ter sempre na mala!

ext.jpg

 

 

26230619_176562126281123_5455760574946792976_n.jpg

 

Já ouviram falar dos snacks biológicos da Almuver? Estas pequenas "bolachas" veganas são produzidos de forma artesanal utilizando ingredientes frescos e naturais produzidos maioritariamente em Portugal. Super estaladiças e apetitosa, tornam-se perfeitas para comer entre refeições. 

 

Existem em quatro sabores diferentes, sendo que o meu favorito é o de abóbora e canela. Mas os restantes sabores também são fantásticos. Provei o de couve galega e malagueta, tomate e orégãos e beterraba e tomilho-limão.

 

Todos os sabores são divinais e adequados para comer com iogurte, quark, guacamole (abacate e lima), húmus (grão-de-bico triturado com azeite e especiarias). Podem ainda comer diretamente da embalagem enquanto veem uma série ou enquanto trabalham ao computador. Vocês é que decidem.

 

Mas cuidado, pode-se tornar viciante de tão bom que é....

O Pântano dos Sacrifícios

35544061_2034903026520377_6461195577144115200_n.jp

 

Altamente disputado e considerado o Livro da Feira do Livro de Londres de 2017, "O Pântano dos Sacrifícios" já foi vendido em mais de 26 países, incluindo EUA e Reino Unido.

 

Traduzido do original sueco por João Reis, esta história lembra os cenários da série de culto Twin Peaks e traz à luz do dia superstições e oferendas humanas preservadas em pântanos. Um livro de ficção, mas que bebe inspiração em factos bem reais.

 

Desde a primeira página que fiquei viciada nesta história e só consegui largar o livro quando cheguei á última palavra. O que é uma sensação maravilhosa! Consegui mesmo desligar-me do mundo e ficar apenas focada na trama de Susanne Jansson. 

 

O Pantano dos Sacrificios.jpg

 

Sobre o livro:

Em tempos, realizavam-se oferendas humanas em pântanos.

Agora, há pessoas a desaparecer…

Crê-se que antigamente os pântanos eram usados como locais onde se realizavam sacrifícios humanos. Por serem pobres em oxigénio, estes terrenos atrasavam o processo de decomposição dos corpos, levando à sua preservação. Há por isso quem acredite que as almas lá enterradas não conseguem encontrar descanso, atraindo até si novas vítimas.

Nathalie Nordström é uma jovem bióloga que se desloca até a um pântano no norte da Suécia para realizar uma experiência de campo. Nathalie cresceu naquela zona, mas partiu quando uma terrível tragédia se abateu sobre a sua família.

Numa noite de tempestade, um mau pressentimento leva-a até ao pântano. Lá encontra um homem inconsciente, prestes a afundar-se. A polícia começa a investigar o caso e acaba por encontrar cadáveres ali enterrados.

Estará o pântano a reclamar mais sacrifícios, como alguns habitantes locais acreditam?

 

Sobre a autora:

Susanne Jansson nasceu em 1972 em Åmål, na Suécia. Mais tarde mudou-se para Gotemburgo, para trabalhar em publicidade, e depois para Nova Iorque, onde estudou fotografia.

Depois de regressar à Suécia, trabalhou como fotógrafa freelance enquanto estudava jornalismo, e nos últimos 20 anos tem combinado o seu trabalho de fotógrafa com o de jornalista, tendo-se especializado em reportagens e histórias ligadas às áreas da cultura, cinema, teatro e literatura. Também escreveu contos policiais para revistas.

Pântano dos Sacrifícios é o seu primeiro romance e um verdadeiro êxito internacional, tendo os seus direitos sido vendidos para 26 países.

Paleobull: ingredientes de verdade, barras de verdade!

IMG_20180528_135320.jpg

 

Já conhecem as barrinhas da Paleobull? São as únicas em que eu confio! Sabem porquê? Porque, ora bem.... quem já me conhece um pouco, sabe que eu gosto de comer apenas alimentos de de verdade. Para mim uma alimentação saudável e equilibrada consiste em comer coisas da terra, o que eu identifico facilmente que foi plantado e caçado. Ou seja, legumes, verduras, carne, peixe, ovos, batatas, e etc. 

 

Açúcares refinados, óleos, gorduras, farinhas brancas, não entram na minha dieta. E por isso, não tenho o hábito de consumir barrinhas. Porque apesar da publicidade enganosa, onda referem ser "proteícas" (sendo por isso muito procuradas por pessoas que praticam exercício físico) têm também muitos açúcares e óleos adicionados. Quase todas têm óleo de palma, açúcares refinados, conservantes e muitas gorduras adicionadas.

 

No entanto, existem duas raras exceções a estes casos. A primeira são as barrinhas caseiras (feitas por nós ou por empresas pequenas que vendam online ou em feiras) e a segunda são as barrinhas da Paleobull.

 

Esta marca comercializa barras feitas com apenas 4 ou 5 ingredientes e todos eles são puros/naturais/saudáveis, sem extras adicionados. Compostas em mais de 50% por tâmaras (fruto que adoça, naturalmente, o preparado), as barras apresentam ainda vestígios de claras de ovo, frutos secos e outros ingredientes como cacau, maça, laranja, coco, entre outros frutos.

 

São mesmo uma pequena maravilha e mesmo a nível calórico apresentam valores fantásticos. Nunca ultrapassam as 200 calorias e por isso são perfeitas quer para um snack a meio do dia como para uma "refeição" pré ou pós treino pois garantem energia e estão cheias de bons nutrientes.

 

Interessados? Infelizmente estas barras ainda não estão à venda em lojas físicas em Portugal mas podem comprá-las no site da Paleobull.

Almuver: snacks biológicos para ter sempre na mala!

ext.jpg

 

 

26230619_176562126281123_5455760574946792976_n.jpg

 

Já ouviram falar dos snacks biológicos da Almuver? Estas pequenas "bolachas" veganas são produzidos de forma artesanal utilizando ingredientes frescos e naturais produzidos maioritariamente em Portugal. Super estaladiças e apetitosa, tornam-se perfeitas para comer entre refeições. 

 

Existem em quatro sabores diferentes, sendo que o meu favorito é o de abóbora e canela. Mas os restantes sabores também são fantásticos. Provei o de couve galega e malagueta, tomate e orégãos e beterraba e tomilho-limão.

 

Todos os sabores são divinais e adequados para comer com iogurte, quark, guacamole (abacate e lima), húmus (grão-de-bico triturado com azeite e especiarias). Podem ainda comer diretamente da embalagem enquanto veem uma série ou enquanto trabalham ao computador. Vocês é que decidem.

 

Mas cuidado, pode-se tornar viciante de tão bom que é....

Eight - The Health Lounge: restaurante Vegan no Rossio!

IMG_20180601_131947.jpg

IMG_20180601_133121.jpg

IMG_20180601_133330.jpg

IMG_20180601_133537.jpg

IMG_20180601_133004.jpg

IMG_20180601_133137.jpg

IMG_20180601_132931.jpg

IMG_20180601_133031.jpg

IMG_20180601_132941.jpg

 

 

 

Gosto de comer bem mas de forma saudável. E quando digo isto, refiro-me a refeições que sustentem e que sejam agradáveis ao paladar, mas sempre feitas com ingredientes de verdade. E tudo sem açúcar, farinhas, óleos e aditivos desnecessários. 

 

Tento em mentes estes pré-requisitos nem sempre é fácil comer fora. Ainda não existe grande oferta a nível de restauração para o público mais preocupado com estas questões e por isso sempre que oiço falar de um restaurante que siga a minha linha de pensamento, vou logo visitá-lo.

 

Esta semana fui conhecer o Eight - The Health Lounge, o novo restaurante Vegan da baixa de Lisboa, onde pude deliciar-me com as tão em voga, tostas de abacate com tomate, limão e microgreens. Feitas em pão integral de trigo estava realmente deliciosas. Pedi esta iguaria como entrada, mas é tão grande que servia perfeitamente para um almoço ou lanche. A pasta de abacate estava suculenta e super cremosa, o sumo de limão nota-se que tinha sido acabado de fazer e o tomate era sem dúvida fresco e biológico tinha um sabor e nota-se bem que foram acabadas de fazer. E quando os ingredientes são de qualidade, o sabor é logo outro. Fiquei extasiada a cada dentada. Como é que um prato pode ser tão perfeito?

 

Para além destas maravilhosas tostas, o espaço dispõe ainda de tostas com sementes de chia, manteiga de coco e geleia de morango e ananás, com hummus ou ainda com queijo de caju. Há ainda saladas, paninis, sumos, lattes, chás, smoothies em copo e os smoothies em taça (as famosas bowls com muita fruta fresca da época, granola e sementes). 

 

Eu optei por um sumo de pepino, aipo, limão, gengibre, maçã, ananás e uma salada de alface, quinoa, tomate, pepino, e amêndoas torrada para o almoço. Estava tudo ótimo! 


Os ingredientes estavam todos muito bem confecionados e o molho era fresco e continha um toque cítrico, tornando todo o conjunto, equilibrado e saboroso. O sumo não tinha açúcar (tal como eu gosto) e notava-se bastante o sabor a Gengibre. Recomendo esta bebida somente a quem goste deste ingrediente e já está habituado a este tipo de sabores, caso contrário podem surpreender-se com a acidez do mesmo. É um gosto que se vai adquirindo, acreditem.

 

As quantidades dos pratos são bastante generosas e o ambiente do restaurante é muito moderno e jovial, tendo um ar bastante nórdico a nível de decoração. Optei por degustar o meu almoço na esplanada e repôr a minha dose de Vitamina D, mas o espaço interno é mesmo muito acolhedor e gradável.

 

Fiquei com muita vontade de voltar e de provar os restantes pratos pois odos tinham muito bom especto e os ingredientes utilizados eram absolutamente fabulosos. E não é por acaso. O Eight - The Health Lounge trabalha com base em oito princípios: luminosidade, muita água, ar puro, exercício físico, descanso, cereais integrais, temperança e espiritualidade. Toda a comida servida é vegan e "plant based food", não contendo qualquer tipo de adoçante. Aqui não entram açúcares refinados, nem mesmo mel ou agave, somente o açúcar natural da fruta, em tâmaras e/ou em frutas desidratadas.

 

“Simplificar, embelezar e transformar a vida de com quem nos cruzamos, através da partilha de oito princípios simples que conduzem a uma existência saudável e plena”. É desta forma que os criadores do Eight – The Health Lounge resumem o novo espaço vegan da Praça da Figueira, no Rossio. E eu não podia estar mais de acordo.

 

Garanto que durante o almoço senti-me mesmo em casa e por isso pretendo regressar muito em breve ao espaço. Prometo mais fotos e mais relatos das minhas novas experiências.

 

Morada: Praça da Figueira, 12, Lisboa
Telefone: 218862859

Eight - The Health Lounge Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Verão in! Sandálias in!

6797527_500_A.jpg

6999163_500_A.jpg

191125_500_A.jpg

131237_500_A.jpg

 

 

Junho é sinónimo de calor, sol, praia e renovação do armário. As roupas de Inverno vão para a última gaveta e as maravilhosas peças de Verão voltam a estar em grande destaque no nosso “closet”.

 

O mesmo acontece ao calçado. Adeus botas, olá sandálias. Eis que os pés ganham outra vida e outro vigor. A pensar nisso, fiz uma seleção das sandálias mais em voga e das quais preciso mesmo muito para ser ainda mais feliz. São todas da Spartoo e são todas maravilhosas.

Pág. 5/5