Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saltos de Cristal

Saltos de Cristal

Como sobreviver ao Rock in Rio Lisboa 2018?

36176628_10157546797777782_3201671087196733440_n.j

 

 

Sabiam que nesta edição do Rock in Rio as portas abrem às 12h00? Pois é, há muitas horas para desfrutar e muita coisa para ver, sentir e experimentar. Por isso se querem chegar ao final do dia com a sensação que viveram o festival ao máximo, leiam com atenção as seguintes dicas.

 

1º - Comam de 3 em 3 horas
Levem bolachas, sandes e barrinhas na vossa mala para irem comendo ao longo do dia, mas não deixem de visitar a Rota Gastronómica do Festival. Este ano, para além dos 14 restaurantes dentro do Time Out Market Rock in Rio, há outros 20 espaços de restauração e bar espalhados pelo recinto. Aproveitem e comam aquele prato pelo qual estiveram a salivar durante a semana e que agora vos vai saber tão bem.

 

2º- Tirem fotos e registem o momento

Gosto de desligar-me do telemóvel quando vou a um concerto de forma a aproveitar a experiência na sua essência. No entanto, registar os momentos em que somos felizes é importante e o que não falta dentro da Cidade do Rock são “spots”  para uma recordação digital. A escolha é variada e, além das tradicionais fotografias em frente ao Palco Mundo ou à Roda Gigante, aconselho as famosas selfies na colorida cenografia da Pop District, junto às fachadas das casas da EDP Rock Street, na piscina do Music Valley, junto à fonte, no Pórtico de Entrada, pelos hashtags gigantes espalhados pelo recinto, com os personagens de Cosplay ou junto aos graffitis da Yorn Street Dance.

 

3º - Hidratem-se antes e depois dos concertos

Caminhar e dançar durantes horas em pleno Verão é meio caminho andado para a desidratação. Por isso, bebam bastante água nos dias anteriores ao concerto e no próprio dia vão comprando água e outras bebidas nas zonas próprias para isso e mantenham-se sempre hidratados.

 

4º- Descarreguem a Aplicação do Rock in Rio e evitem filas

Para que o público possa organizar a sua agenda de forma a assistir aos espetáculos dos seus artistas preferidos e, ainda, ter tempo para visitar tudo o resto, a app oficial do festival - Vodafone Rock in Rio Lisboa 2018 – conta com toda a informação para aproveitar ao máximo o evento (line up, como chegar, mapa, etc.) e dá ainda a possibilidade de criar uma agenda personalizada.  Uma outra funcionalidade disponível na aplicação, é o Smart Check-in. Através desta solução, as inscrições nas diversões do recinto serão realizadas num formato totalmente digital e agendadas. E assim não se perde tempo desnecessário em filas. Fantástico não é?

 

5º- Levem uma recordação do Rock in Rio Lisboa

Para além dos copos reutilizáveis do Rock in Rio, é possível levar para casa brindes de várias marcas espalhadas pelo recinto. Por isso estejam atentos e vão recolhendo brindes do evento para mais tarde recordar a vossa presença no Rock in Rio Lisboa.

Empadão sem batata

Empadão de Salmão e Bróculos3.jpg

 

 

Um empadão sem batata? Isso existe? Claro que sim! Ora vejam a receita:

 

Ingredientes para o Puré:

200 gr de brócolos cozidos
3 colheres de philadelfia light
1 cebola
Azeite 
Especiarias

 

Ingredientes para o Recheio:

150 gr de de carne de porco picada
150 gr de carne de vaca picada
1 cebola grande
2 tomates pelados
2 dentes de alho
1 folha de louro
Especiarias a gosto
Queijo ralado
Azeite
Sal

 

Receita:

Numa frigideira coloca metade de uma cebola às rodelas, juntamente com um fio de azeite e especiarias. Depois, adiciona os brócolos cozidos.
Coloca o preparado anterior num recipiente, adiciona a philadelfia e tritura tudo.
Noutra frigideira coloca o azeite, a restante cebola, o alho, o louro, as especiarias e deixa apurar. Quando a cebola começar a ficar transparente, adiciona a carne e os tomates aos cubos deixando cozinhar em lume brando.
Depois de tudo estar pronto, começa a “construir” o empadão num tabuleiro, ou seja, coloca uma camada de puré, outra de carne e por fim outra de puré. Para concluir, polvilha com queijo ralado e leva ao forno durante 15 minutos a 180º.
Servir com salada de alface, rúcula e tomate cherry.

Rock in Rio Lisboa 2018: O que vestir?

66d310ba545f5574fdd5aa601d099b88.jpg

c8ed3ad4441892a8a51973045a5a6b79_XL.jpg

631f8b91ca0e5b35f86a419af1dc33a3.jpg

Coachella-Street-Style-2014-22_113826502352.jpg

c29c34d2ae45b0063507bcced1621191.jpg

94ec49a2a0091e82e6c143c4b50157e2.jpg

753ca6c8e2364a8543480b04b490373b.jpg

 

 

Agora que já têm um bilhete para o melhor festival de sempre - Rock in Rio Lisboa - surge a eterna dúvida: o que vestir? Ora bem, comecemos pelo calçado. Sugiro que apostem em ténis pois vão passar muitas horas em pé e a andar de um lado para o outro. Esqueçam os saltos altos ou as sandálias. Vão estar num terreno de terra batida e com muitas pessoas ao vosso redor. Se não querem ser pisados ou torcer um pé, vão por mim e escolham o par de ténis mais confortável que tenham lá por casa.

 

Quando ao vestuário, recomendo uns calções ou uns jeans, de preferência com rasgões que estão super na moda, e uma parte de cima em croché. Sim, em croché. Este género de peças são divertidas e arrojadas e condizem na perfeição com o ambiente de um festival. Quer seja com transparências ou não, usem e abusem desta tendência.

 

Mas não se esqueçam de levar um casaco ou uma camisa de manga comprida para o fim da noite. Apesar de estar muito calor durante o dia, assim que anoitece a temperatura desce vertiginosamente. Por isso, apostem num casaco que possam amarrar à cintura para que possam dançar à vontade e sem pesos extras.

 

Quanto aos acessórios, o céu é o limite….os festivais são mesmo o local certos para usarmos aqueles acessórios mais “outsider the box”. Por isso arrisquem e divirtam-se.

 

Mas que não pode mesmo faltar é uma carteira pequena - que dê para guardar todos os bens essenciais como chaves, óculos de sol, cartão multibanco, batom, barrinha de cereais, etc - com alças a tiracolo, para ganratir a liberdade de movimentos.

 

Se apostarem nestes itens vão estar dentro das tendências atuais e acima de tudo....vão estar confortáveis! O que é essencial para desfrutarem de cada segundo do Rock in Rio Lisboa.

Parafina: A marca de óculos de sol ecológica!

bf2a60070d69cd4d7b68406732b09f75.jpg

 

 

E se pudéssemos aliar o design com a funcionalidade e ao mesmo lutar por um mundo melhor? Agora é possível. A Parafina produz óculos de sol através de materiais ecológicos e/ou biodegradáveis, como o bambu, e para além das óbvias preocupações com o meio ambiente, a marca tem também o seu próprio projeto social: impulsionar a escolarização infantil de crianças com recursos escassos no Paraguai. 5% das vendas de cada unidade vendida, são destinadas a esta iniciativa.

 

Todas as coleções são concebidas apoiando-se em normas do comércio justo, e parte das vendas é destinada a um projecto social denomidado Llévale Al Cole (#LlévaleAlcole) que luta pela escolaridade infantil em várias regiões no Paraguai.

 

No entanto, a qualidade do material não fica apenas na armação. As lentes são fabricadas pelos métodos tecnológicos mais inovadores: são todas polarizadas. As lentes LCD Plus da Parafina, oferecem um grande rendimento e eficiência de polarização. Feitas de poliamida injectada, as lentes LCD Plus têm uma protecção UV400 e estão certificadas para venda na Europa e EUA. São lentes que reduzem distúrbios de encandeamento e melhoram a visão de cores e contraste. O packaging dos óculos também não foi descurado. Trata-se de uma caixa de plástico PET que inclui além de uma bolsa, informação sobre o projecto social que apoiam e ainda um lápis que pode ser plantado após ser usado. De salientar que cada peça é única pois é feita à mão por artesões.

 

Os óculos têm preços entre os 39€ e os 79€ e podem ser encontrados em várias lojas, em todo o país.

Exercício aeróbico em jejum: porquê e para quê?

35852508_10215144941529411_7803811721197387776_n.j

 

 

Quem me segue nas redes sociais tem reparado que, ultimamente, tenho feito algum exercício em jejum, nomeadamente 30 minutos de caminhada rápida logo ao acordar. Mas porquê em jejum e porquê logo de manhã?

 

Ora bem, o

Quem me segue nas redes sociais tem reparado que, ultimamente, tenho feito algum exercício em jejum, nomeadamente 30 minutos de caminhada rápida logo ao acordar. Mas porquê em jejum e porquê logo de manhã?

 

Ora bem, o exercício aeróbico em jejum, também conhecido como AEJ, é um método de treino utilizado por muitas pessoas com o objetivo de emagrecer mais rápido. Esse exercício deve ser feito em baixa intensidade e normalmente é feito em jejum logo depois de acordar. O AEJ tem como princípio fazer com que o corpo utilize as reservas de gordura para gerar energia, já que durante o jejum as reservas de glicose foram esgotadas.

 

No preciso momento em que acordamos, já contamos com um período médio de 6 a 8 horas de jejum (exceto se tiver o hábito de acordar a meio da noite para atacar a cozinha), o que leva a uma redução dos estoques de glicogênio, fonte primária de energia usada pelo nosso corpo durante a atividade física. Por isso se efetuarmos exercício altura, obrigamos o corpo a usar gordura como fonte de energia. E é precisamente esse ponto que gera uma certa polêmica. Alguns profissionais alegam que tal prática pode colocar em risco a massa muscular, pois seria degradada como fonte de energia antes da gordura. No entanto se o exercício de baixa intensidade (uma caminha por exemplo) nada há a temer.

 

O AEJ traz muitas vantagens como perda de gordura, aumento do gasto calórico, aumento da massa muscular devido a um estímulo na produção do hormônio do crescimento, o GH, mas também pode trazer alguns “problemas”, por isso só deve ser efetuado sob recomendação de um profissional. 

 

E não se esqueçam de beber muita água. Antes, durante e depois da atividade física.

, também conhecido como AEJ, é um método de treino utilizado por muitas pessoas com o objetivo de emagrecer mais rápido. Esse exercício deve ser feito em baixa intensidade e normalmente é feito em jejum logo depois de acordar. O AEJ tem como princípio fazer com que o corpo utilize as reservas de gordura para gerar energia, já que durante o jejum as reservas de glicose foram esgotadas.

 

No preciso momento em que acordamos, já contamos com um período médio de 6 a 8 horas de jejum (exceto se tiver o hábito de acordar a meio da noite para atacar a cozinha), o que leva a uma redução dos estoques de glicogênio, fonte primária de energia usada pelo nosso corpo durante a atividade física. Por isso se efetuarmos exercício altura, obrigamos o corpo a usar gordura como fonte de energia. E é precisamente esse ponto que gera uma certa polêmica. Alguns profissionais alegam que tal prática pode colocar em risco a massa muscular, pois seria degradada como fonte de energia antes da gordura. No entanto se o exercício de baixa intensidade (uma caminha por exemplo) nada há a temer.

 

O AEJ traz muitas vantagens como perda de gordura, aumento do gasto calórico, aumento da massa muscular devido a um estímulo na produção do hormônio do crescimento, o GH, mas também pode trazer alguns “problemas”, por isso só deve ser efetuado sob recomendação de um profissional. 

 

E não se esqueçam de beber muita água. Antes, durante e depois da atividade física.

 

 

Kefir de Leite: o que é?

kefir2-5364434.jpg

 

Os Benefícios do Kefir de Leite são inúmeros, afinal, estamos a falar de um alimento rico em proteína, cálcio, fósforo, magnésio e uma quantidade enorme de vitamina D e vitaminas do complexo B.

Por ser um dos probióticos mais potentes, o kefir conta com uma série de vantagens no seu consumo, nomeadamente:

- Promove uma maior saciedade
- Assegura uma maior força para os treinos
- Propriedades antibacterianas
- Prevenção do cancro
- Proteção do sistema digestivo
- Alternativa ao leite para quem tem intolerância à lactose

 

 

Pão saudável, saboroso e sem glúten!

Nut-Bread-10-lighter.jpg

 

 

Está com vontade de comer pão mas já nem sabe qual é deve comprar perante tanta informação sobre o que é saudável e o que não é? E que tal fazer o seu próprio pão? Garanto que é fácil.

 

Ingredientes:

- 170g de mistura de farinhas sem glúten para pão
- 140g de farinha de trigo sarraceno
- 10g de fermento para bolos
- 1 colher de chá de sal marinho
- 1 colher de adoçante
- 1 ovo
- 200ml de leite de soja ou arroz
- 100ml de óleo de coco
- Mix de sementes

 

Receita:

Numa tigela misture as farinhas, o sal, o fermento e o xilitol. Bata o ovo com um garfo e junte-o ao preparado das farinhas. Adicione o óleo e o leite e misture tudo com uma batedeira.
Coloque o preparado numa forma, alise a superfície e salpique com sementes. Leve ao forno cerca de 40 minutos, até estar cozido.

Muffins de abóbora sem glúten e sem açúcar!

carrotmuff.jpg

 

Precisa de um pequeno lanche para comer a meio da manhã ou a meio da tarde? Que tal uns muffins de abóbora? Bem docinhos, saudáveis e fofinhos, são o snack ideal para comer entre refeições. E o melhor de tudo é que não tem glúten nem açúcar adicionados.

 

Ingredientes

- 4 ovos
- 55g de farinha de coco
- 200g de puré de abóbora
- 1 colher de café de fermento
- 4 colheres de sopa de óleo de coco
- 1 banana madura
- 1 colher de sopa de canela
- 1 colher de café de gengibre em pó

 

Receita:

Misturar os ovos, o óleo de coco, a banana e o puré de abóbora. Adicionar a farinha de coco, o fermento, a canela e o gengibre em pó. Deitar a massa em pequenas formas e levar ao forno (previamente aquecido a 180º) por 15 minutos. Deixar arrefecer e servir.